Sonia Braga

Divulgação

Ajude-nos a atualizar seu perfil.
Envie suas informações para quemequem@filmeb.com.br

Atividade: 
Atriz

Uma das maiores estrelas do cinema e da televisão brasileiros, de reconhecimento internacional. Nascida no Paraná em 1950, começou a trabalhar como atriz nos anos 1960, no programa de TV infantil Vila Sésamo e logo passou ao teatro. Após alguns papéis pequenos como o do filme O bandido da luz vermelha (1968), de Rogério Sganzerla e trabalhos de destaque na televisão, estreou como protagonista no longa-metragem A moreninha, de Glauco Mirko Laurelli, em 1970. Protagonizou sucessos históricos como Dona Flor e seus dois maridos (1976), de Bruno BarretoA dama do lotação (1978), de Neville D´Almeida, e Eu te amo (1980), de Arnaldo Jabor, entre muitos outros. Sob a direção de Bruno Barreto, interpretou a versão cinematográfica de Gabriela (1982), contracenando com Marcello Mastroianni. Nos EUA, atuou em diversos longas-metragens, dentre os quais se destacam: O beijo da mulher-aranha (1984), de Hector Babenco (pelo qual recebeu uma de suas três indicações ao Globo de Ouro), Luar sobre Parador (1987), de Paul Mazursky (outra indicação ao Globo de Ouro de atriz coadjuvante), Rebelião em Milagro (1988), de Robert Redford, Rookie, um profissional do perigo (1990), de Clint Eastwood, e Amazônia em chamas (1994), de John Frankenheimer - pelo qual foi indicada ao Emmy e ao Globo de Ouro. Em 1989, foi a primeira brasileira a integrar o júri do Festival de Cannes. Ainda nos Estados Unidos, atuou em algumas séries de TV como Sex and the CityDesperate Housewives e The L Word. Em 2003, ganhou a cidadania norte-americana. 

Filmografia selecionada:
 

  • Bacurau (2019), de Kléber Mendonça Filho & Juliano Dornelles
  • Extraordinário (2017), de Stephen Chbosky
  • Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho. Indicado para a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2016.
  • Matemática do amor (2010), de Marilyn Agrelo
  • Lope (2010), de Andrucha Waddington. Prêmio Contigo Cinema de melhor atriz coadjuvante.
  • Baila comigo (2005), de Randall Miller
  • Império (2002), de Franc Reyes
  • Angel Eyes (2001), de Luis Mandoki
  • Memórias póstumas (2001), de André Klotzel. Vencedor dos Kikitos de melhor atris coadjuvante, filme, diretor e roteiro no Festival de Brasília.
  • Perfume (2001), de Michael Rymer
  • Tieta do Agreste (1996), de Carlos Diegues. Indicado à Concha de Ouro no Festival de San Sebastian.
  • Morte dupla (1995), de Nicolas Roeg
  • Amazônia em chamas (1994), de John Frankenheimer. Produção para televisão. Indicado ao Emmy e ao Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante.
  • A volta (1993), de Robert M. Young
  • Rookie, um profissional do perigo (1990), de Clint Eastwood
  • Rebelião em Milagro (1988), de Robert Redford. Vencedor do Oscar de melhor trilha sonora.
  • Luar sobre Parador (1988), de Paul Mazursky. Indicado ao Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante.
  • O beijo da mulher-aranha (1985), de Hector Babenco. Indicado à Palma de Ouro e ao Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante. Indicado ao Oscar de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado.
  • Gabriela, cravo e canela (1983), de Bruno Barreto
  • Eu te amo (1981), de Arnaldo Jabor
  • A dama do lotação (1978), de Neville D´Almeida
  • Dona Flor e seus dois maridos (1976), de Bruno Barreto. Indicado ao BAFTA de melhor atriz revelação. Indicado ao Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro. Prêmios de melhor diretor e melhor trilha sonora no Festival de Gramado.
  • O casal (1975), de Daniel Filho
  • Mestiça, a escrava indomável (1973), de Lenita Perroy
  • O Capitão Bandeira contra o Dr. Moura Brasil (1971), de Antônio Calmon
  • A moreninha (1970), de Glauco Mirko Laurelli
  • Cléo e Daniel (1970), de Roberto Freire
  • O bandido da luz vermelha (1968), de Rogério Sganzerla