Glória Pires

Divulgação Rede Globo
Gloria Pires

Ajude-nos a atualizar seu perfil.
Envie suas informações para quemequem@filmeb.com.br

Atividade: 
Atriz

Nascida no Rio de Janeiro, em 1963, é filha da produtora e empresária Elza Pires e do ator Antônio Carlos Pires. Começou a atuar na televisão em 1969, aos seis anos de idade, na TV Excelsior, e logo fez várias novelas na Rede Globo, como Selva de pedra, Dancing Days e Cabocla. Sem nunca ter passado pelo teatro, estreou no cinema em 1982 como a protagonista de Índia, a filha do sol (1982), de Fábio Barreto.Na década de 90 foi uma das estrelas de O quatrilho (1996), também dirigido por Barreto e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em papel que lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Havana e da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Em 2001, foi uma das protagonistas de A partilha, adaptação da peça de Miguel Falabella dirigida por Daniel Filho. Voltou a trabalhar com o diretor em 2006, no grande sucesso Se eu fosse você, com 3,6 milhões de pagantes.Se eu fosse você 2, segundo longa da franquia, superou o enorme êxito de seu predecessor, tornando-se então a segunda maior bilheteria do cinema nacional desde a Retomada. Em 2010, filmou a cinebiografia Lula - O filho do Brasil,  que lhe rendeu o prêmio de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2011. Permanece intercalando trabalhos na televisão com cinema. Em 2015, recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival de Tóquio por sua interpretação da médica Nise da Silveira em Nise - O coração da loucura. 

Filmografia selecionada:

  • Enquanto anoitece (2019), de Pedro Peregrino
  • Nise - O coração da loucura (2015), de Roberto Berliner. Prêmio de melhor atriz no Festival de Tóquio. 
  • Pequeno dicionário amoroso 2 (2015), de Sandra Werneck e Mauro Farias
  • Linda de morrer (2015), de Cris D´Amato
  • Irmã Dulce (2014), de Vicente Amorim. Indicada na categoria de melhor atriz coadjuvante no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. 
  • Flores raras (2013), de Bruno Barreto. Ganhou o prêmio de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2014.
  • Lula - O filho do Brasil (2010), de Fábio Barreto. Prêmio de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.
  • É proibido fumar (2009), de Anna Muylaert. Prêmio de melhor atriz no Festival de Brasília e no Troféu APCA.
  • Se eu fosse você 2 (2008), de Daniel Filho. Indicada na categoria de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. 
  • Primo Basílio (2007), de Daniel Filho
  • Se eu fosse você (2006), de Daniel Filho. Indicada na categoria de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. 
  • A partilha (2001), de Daniel Filho. Indicada na categoria de melhor atriz no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. 
  • Pequeno dicionário amoroso (1997), de Sandra Werneck
  • O guarani (1995), de Norma Bengell
  • O quatrilho (1996), de Fábio Barreto. Prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Havana e no Troféu APCA.
  • Jorge, um brasileiro (1988), de Paulo Thiago
  • Besame mucho (1985), de Francisco Ramalho Jr.
  • Memórias do cárcere (1984), de Nelson Pereira dos Santos
  • Índia, a filha do sol (1982), de Fábio Barreto
  • Sombra de suspeita (1972), de Daniel Filho. Telefilme.