Paulo Sacramento

Carlos Mancini

Ajude-nos a atualizar seu perfil.
Envie suas informações para quemequem@filmeb.com.br

Atividade: 
Diretor, Documentarista, Montador, Produtor

Montador, diretor e produtor paulista que estreou em 2002 na direção de longa-metragem com o documentário O prisioneiro da grade de ferro.O filme foi o vencedor do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários e do prêmio da crítica no Festival de Gramado, além de ter sido selecionado para o Festival de Veneza. Formou-se em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e presidiu a Associação Brasileira de Documentaristas de São Paulo em 1997. Montou diversos curtas-metragens e longas como Tônica dominante (2000), de Lina Chamie, e Cronicamente inviável (2000), de Sérgio Bianchi. É autor dos curtas-metragens Ave e Juvenília – este último foi premiado nos festivais Henri Langlois (França) e Rimini (Itália). Em 2002, foi produtor e montador de Amarelo manga, de Cláudio Assis, vencedor do prêmio de melhor filme no Festival de Brasília. Com 2005, voltou a montar e produzir, desta vez com José Eduardo Belmonte em A concepção (2005), filme pelo qual recebeu o prêmio de melhor montagem no Festival de Brasília.

Filmografia selecionada:

Montador

 

  • Riocorrente (2013). Em parceria com Idê Lacreta.
  • Meu país (2011), de André Ristum. Prêmio de melhor montagem no Festival de Brasília de 2011.
  • É proibido fumar (2009), de Anna Muylaert. Prêmio de melhor montagem de ficção no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2010.
  • Encarnação do demônio (2007), de José Mojica Marins
  • A concepção (2005), de José Eduardo Belmonte. Prêmio de melhor montagem no Festival de Brasília.
  • Quanto vale ou é por quilo? (2003), de Sérgio Bianchi
  • Amarelo manga (2002), de Cláudio Assis
  • O prisioneiro da grade de ferro (2002), dirigido pelo próprio. Em parceria com Idê Lacreta. Prêmio de melhor documentário do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários. Prêmio da crítica no Festival de Gramado. Selecionado para o Festival de Veneza.
  • Cronicamente inviável (2000), de Sérgio Bianchi
  • Tônica dominante (2000), de Lina Chamie

 

Diretor

 

  • O olho e a faca (2016)
  • Riocorrente (2013)
  • O prisioneiro da grade de ferro (2002). Prêmio de melhor documentário do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários. Prêmio da crítica no Festival de Gramado. Selecionado para o Festival de Veneza.
  • Ave . Curta-metragem.
  • Juvenília. Curta-metragem. Prêmios nos festivais Henri Langlois (França) e Rimini (Itália).

 

Roteirista

 

  • Riocorrente (2013)
  • O prisioneiro da grade de ferro (2002), dirigido pelo próprio. Prêmio de melhor documentário do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários. Prêmio da crítica no Festival de Gramado. Selecionado para o Festival de Veneza.

 

Produtor

 

  • O olho e a faca (em desenvolvimento). Coprodução com Fabiano Gullane e Caio Gullane.
  • Encarnação do demônio (2007), de José Mojica Marins. Coproduzido com Fabiano Gullane, Caio Gullane e Débora Ivanov.
  • A concepção (2005), de José Eduardo Belmonte
  • Amarelo manga (2002), de Cláudio Assis