Débora Ivanov

Divulgação
Débora Ivanov

Ajude-nos a atualizar seu perfil.
Envie suas informações para quemequem@filmeb.com.br

Atividade: 
Cargos oficiais, Produtor

Produtora audiovisual paulistana, foi sócia da Gullane Entretenimento de 2000 a 2015. Em outubro de 2015 passou a integrar a diretoria colegiada da Ancine. Ficou interinamente no cargo de presidente da Ancine até janeiro de 2018. Ao fim do seu mandato, em setembro de 2019, desligou-se da Agência. Nascida em 1961, formou-se em Direito e cursou artes plásticas. Sua trajetória inclui a realização de mais de 60 obras audiovisuais - entre curtas, médias e longas-metragens, telefilmes e séries para televisão , projetos que participaram dos mais importantes festivais nacionais e internacionais, acumulando mais de 200 prêmios e conquistando as maiores bilheterias do cinema nacional nos anos de 2012 e 2014. Foi diretora executiva do Sindicato da Indústria do Audiovisual do Estado de São Paulo - SIAESP, filiado à FIESP, que representa empresas produtoras de cinema, televisão, publicidade, games e infraestrutura. Foi membro do Conselho Consultivo da SPCine, empresa pública de cinema vinculada à prefeitura e ao governo do Estado de São Paulo. Por indicação do Conselho Superior do Cinema foi titular do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual. Fundou e foi Diretora Executiva voluntária do Instituto Querô, organização sem fins lucrativos, dedicado à capacitação e inserção no mercado audiovisual de jovens em situação de risco social na região portuária de Santos. Em 2000, associou-se à Gullane Entretenimento, produtora de importantes títulos do cinema nacional. 

Filmografia selecionada:

  • Desculpe o transtorno (2016), de Tomas Portella
  • Aqui deste lugar (2015), de Sérgio Machado e Fernando Coimbra
  • Que horas ela volta? (2015), de Anna Muylaert
  • Brincante (2012), de Walter Carvalho
  • Até que a sorte nos separe 2 (2013), de Roberto Santucci
  • O lobo atrás da porta (2013), de Fernando Coimbra
  • Amazônia (2013), de Thierry Ragobert
  • Uma história de amor e fúria (2012), de Luiz Bolognesi
  • Até que a sorte nos separe (2012), de Roberto Santucci
  • Meu país (2011), de André Ristum
  • As melhores coisas do mundo (2010), de Laís Bodanzky
  • Cidade de plástico (Plastic city / 2010), de Yu Likwai
  • Terra vermelha (Birdwatchers / 2008), de Marco Bechis
  • Encarnação do demônio (2008), de José Mojica Marins
  • Chega de saudade (2007), de Laís Bodanzky
  • O magnata (2007), de Johnny Araújo
  • Quer6 (2007), de Carlos Cortez
  • O mundo em duas voltas (2007), de David Schurmann
  • O ano em que meus pais saíram de férias (2006), de Cao Hamburger
  • Crianças invisíveis – episódio Bilú e João (2006), de Katia Lund